Skip to content
Quem

O relojoeiro

Seu negócio é a passagem do tempo. H.G. Tannhaus é o relojoeiro de Winden. Em 1953, ele tem a sua própria loja na cidade. Durante os 33 anos seguintes, Tannhaus explora incansavelmente o conceito de tempo e até escreve um livro expondo os princípios teóricos da viagem no tempo chamado "Uma Viagem no Tempo".

Em 1986, ele se tornou um velho esquisito. Ainda trabalha em sua loja e está criando a neta Charlotte, mas nunca fala nada sobre os pais dela.

Visitantes de outra época

O relojoeiro recebe vários visitantes curiosos de outros pontos no tempo. Em 1953, a idosa Claudia Tiedemann traz um conjunto de esquemas e pede a ele que construa uma máquina, uma máquina do tempo. Tannhaus leva décadas para entender e completar o equipamento.

Em 1953, Ulrich Nielsen também visita a oficina. Ele traz uma cópia do livro de Tannhaus, que só seria escrito muito anos mais tarde. Ele deixa para trás um estranho aparelho futurista, seu smartphone.

Em 1986, o Estranho faz várias visitas a Tannhaus. Eles conversam sobre a viagem no tempo, e o relojoeiro conserta sua máquina do tempo. O Estranho também fornece ao relojoeiro o isótopo radioativo Césio 137, que é necessário para ativar a máquina do tempo.

Spoiler alert
Spoiler

Temporada 2 : Episódio 3

Impostor

Como H.G. Tannhaus adquiriu o conhecimento necessário para escrever um livro teórico sobre a viagem no tempo? Durante anos, ele mesmo fez se essa pergunta várias vezes. Ele simplesmente copiou palavra por palavra um livro que Claudia trouxe do futuro. "Eu sou o que você chamaria de impostor", ele diz a Claudia no verão de 1987. Assim, o conteúdo de "Uma Viagem no Tempo" não tem uma origem clara. A existência do livro é um paradoxo de Bootstrap.