Skip to content
Quem

Ines Kahnwald

Em 1986, Ines trabalha como enfermeira em um hospital de Winden – cidade onde cresceu e da qual seu pai, Daniel, fora chefe de polícia nos anos 50. Ines é atenciosa e dedicada ao trabalho. Seu único filho morreu no parto e, agora, ela vive sozinha.
Em 2019, Ines voltou a viver em sua cidade natal. Michael, seu filho adotivo, cometeu suicídio e ela não se dá bem nem com a cunhada Hannah, nem com o neto Jonas.

O garoto

Em novembro de 1986, um angustiado garoto dá entrada no hospital. Ele se recusa a falar com quem quer que seja. Ines cuida dele e consegue conquistar sua confiança. O menino é Mikkel Nielsen, que veio do futuro. Quando o serviço social ameaça colocá-lo em um orfanato, Ines imediatamente decide adotá-lo, e assim Mikkel Nielsen se torna Michael Kahnwald.

A carta

Ines guarda a carta que Michael deixou após seu suicídio. As instruções no envelope dizem para não abri-la até o dia 4 de novembro, às 22:13 – hora exata do desaparecimento de Mikkel. A carta revela que Michael e Mikkel são a mesma pessoa. Ines sempre suspeitou que essa fosse a verdadeira identidade de seu filho, mas não imaginava que Michael tiraria a própria vida.

Ines entrega a carta a Jonas,que fica desapontado. Por que ela não contou antes? Por que, mesmo suspeitando da verdade, ela não tentou impedir o desaparecimento de Mikkel?