Skip to content
Quem

Egon Tiedemann

Em 1953, o jovem Egon trabalha como policial e acredita no poder do bem. Ele não é muito esperto, mas compensa isso com dedicação. Ele ama a talentosa filha, Claudia, e a esposa, Doris, acima de tudo. Egon não percebe que Doris começa a ficar muito interessada pela nova inquilina, Agnes Nielsen.

Trinta e três anos depois, Egon está quase aposentado. Ele vive sozinho desde que sua mulher o deixou e não há muita coisa digna de nota em relação ao trabalho. Com frequência, ele afoga as mágoas na bebida. Egon fica muito orgulhoso quando Claudia é nomeada diretora da usina nuclear, mas ela tem pouco tempo para seu pai idoso. Sua neta Regina também tem pouca afinidade com ele.

Primeiras investigações

Em 1953, os corpos de duas crianças são encontrados no canteiro de obras da usina nuclear de Winden. Eles têm os olhos queimados e estão vestindo roupas futuristas estranhas. Egon e seu chefe Daniel Kahnwald investigam o caso. Qual o significado das moedas com data de 1986 penduradas em volta de seus pescoços?

Quando o jovem Helge Doppler desaparece logo depois, Egon fica desconfiado. Recentemente, um homem estranho havia perguntado por Helge. Egon consegue prender o homem, sujo de sangue, perto das cavernas na floresta. Ele é Ulrich Nielsen e veio de 2019.

Egon e Ulrich

Ulrich se comporta como se conhecesse Egon há tempos. De fato, 33 anos mais tarde – ou mais cedo, na perspectiva de Ulrich – os dois tiveram uma relação complicada. Em 1986, Egon vigia o rebelde Ulrich. Ele acha que o adolescente é um satanista, por ouvir metal rock e responsável pelas ovelhas mortas encontradas perto de Winden.

Por seu lado, Ulrich implica com Egon por causa da bebida e o despreza por não ter conseguido encontrar seu irmão Mads. O policial acredita imediatamente em Hannah Kahnwald quando ela diz que Ulrich violentou sua namorada, Katharina. Egon prende o adolescente, mas é obrigado a soltá-lo quando Katharina nega as acusações enfaticamente.

O caso Mads Nielsen

Egon Tiedemann participa ativamente da investigação do caso Mads Nielsen. Na noite em que Mads desapareceu, Helge Doppler estava de plantão como segurança na usina até as seis da manhã. Egon quer interrogá-lo, mas, quando chega à usina, Helge precisa sair para uma ronda. Os dois acertam um horário para se encontrar na delegacia.

Quando Helge menciona que fez um caminho mais longo para casa depois do se plantão, pela estrada estadual, Egon hesita e anota "por que não pela estada da floresta?". Mas Helge não aparece para ser interrogado.

Anos mais tarde, Ulrich Nielsen encontra as anotações de Egon no arquivo da polícia. Elas apontam na direção de Helge.

Spoiler alert
Spoiler

Temporada 2 : Episódio 2

Interesse renovado

Depois de aposentado, Egon Tiedemann recebe uma notícia terrível. Ele tem câncer, já espalhado. Ainda assim – ou por isso – Egon se interessa mais pelo trabalho. Ele não consegue parar de pensar no desaparecimento de Mads Nielsen e faz uma visita a Helge Doppler. Pergunta a Helge por que ele não foi para casa pela floresta naquele dia, mas não consegue uma resposta clara.

Egon se lembra do caso de 1953 e verifica o que aconteceu com o suspeito. Ulrich Nielsen ainda está vivendo em uma instituição psiquiátrica.

Spoiler alert
Spoiler

Temporada 2 : Episódio 5

Ulrich e Egon, Terceiro Ato

Mais uma rodada de relações problemáticas tem início. Na primeira visita que Egon faz a Ulrich, agora com 80 anos, este revela sua verdadeira identidade e prevê a morte iminente do policial aposentado. Na segunda visita, Egon mostra a Ulrich uma foto de Mikkel, o garoto confuso que apareceu em Winden seis ou sete meses antes. Ulrich fica fora de si ao ver seu filho.

Egon agora acredita em viagem no tempo. A visita leva Ulrich a fugir da instituição psiquiátrica e a encontrar Mikkel. Mas Egon faz com que ele seja recapturado rapidamente. Ulrich ameaça matá-lo quando os dois se reencontrarem.

Spoiler alert
Spoiler

Temporada 2 : Episódio 7

Uma queda trágica

Claudia Tiedemann viaja para o futuro pela primeira vez e descobre sobre a morte do pai nos jornais. Ele foi encontrado morto em seu apartamento em 27 de junho. Apesar de ter pouco contato com ele, ela fica abalada com a notícia. De volta a 1987, ela tenta convencer Egon a morar com ela imediatamente.

Depois da primeira fase da quimioterapia de Egon, eles voltam de carro juntos para a casa dele. Pai e filha discutem porque Egon quer que a polícia faça uma busca nas cavernas de Winden. Claudia vê isso como uma ameaça às suas pesquisas sobre a partícula de Deus e tenta evitar que ele tenha sucesso. A discussão se transforma em briga, Egon cai, bate a cabeça com força e morre logo depois.