Skip to content
O QUÊ

A carta de despedida de Michael

Michael Kahnwald deixou para trás uma carta depois de seu suicídio com a seguinte nota: "Não abra antes de 4 de novembro às 22h13." Essa é a hora exata do desaparecimento de Mikkel Nielsen – ou seja, do seu próprio desaparecimento. A mãe adotiva de Michael, Ines Kahnwald, pega a carta, em segredo, e a abre no horário especificado.

Vários dias depois, o filho de Michael, Jonas, recebe uma carta em um pacote anônimo. É assim que Jonas fica sabendo sobre viagens no tempo. Ele queima a carta e fica perplexo quando visita sua avó Ines e recebe exatamente a mesma carta completamente intacta.
Jonas carrega a carta com ele por mais de 30 anos antes de enviá-la para o seu eu mais jovem em um pacote de seu eu mais velho, o Estranho.

Spoiler alert
Spoiler

Temporada 2 : Episódio 6

A origem da carta

Na esperança de evitar a morte de seu pai, Jonas Kahnwald viaja com a máquina do tempo de Adam de 1921 a junho de 2019. Ele confronta Michael em casa sobre seu iminente suicídio e implora para que ele mude de ideia, perguntando se a carta já foi escrita.

Michael Kahnwald fica perplexo. Ele não estava planejando tirar a própria vida. Foi a primeira vez que ele ouviu sobre uma carta de despedida. Uma Claudia Tiedemann envelhecida se junta a eles. Ela explica que as coisas não devem ser desfeitas e que o papel de Jonas no curso dos acontecimentos é maior do que ele sabe. Quando ela sai de casa com Jonas, ele percebe que foi o primeiro a plantar a semente do suicídio na mente de seu pai. Depois, Michael se senta em sua mesa e começa a escrever a carta.